Li na Net: Parentalidade Digital, Fazer Biscoitos na Escola, e Estilos de Aprendizagem

O mundo está cada vez mais digital, e os finlandeses andam a aprender a fazer biscoitos. Os artigos da semana:

Demystifying Parenting in the Digital Age – Huffington Post

A chamada era digital traz uma série de novos desafios no contexto das interacções familiares, dos ‘perigos da Internet’ às questões do acesso à informação. Este artigo faz um apanhado de uma série de indicadores e levanta questões muito interessantes, relacionadas com a postura dos pais e o papel da Internet numa casa, ainda que não tenha muito espaço para as desenvolver (e poucas respostas definitivas a dar). Para ir pensando.

“Nowhere else in history has there been a reverse relationship between parent and child as in the domain of the Internet. The common belief that the child learns from the parent and influence primarily flows from parent to child is often negated in the area of Internet. There is now “reverse socialization,” where younger people influence and alter their elders’ views and behaviors.” Ler o artigo.


Demos Helsinki discusses Finnish schools in the latest issue of Monocle
– Demos Helsinki

A Finlândia investiu forte em tecnologia no início dos anos 00, e um dos resultados foi ter visto a Nokia transformar-se numa das maiores empresas mundiais. Nos últimos tempos, no entanto, começou a assistir ao colapso do gigante das telecomunicações, que acabou comprado pela Microsoft e com milhares de despedimentos. Entretanto, o sistema de educação da Finlândia, que continua a ser uma referência global, começou a achar que num mundo digital (e incerto) as capacidades de fazer coisas com as mãos são cada vez mais importantes. Miúdos e miúdas aprendem a fazer biscoitos, cozer e outros trabalhos manuais (e práticos). Acho que they are on to something. (o artigo é original da Monocle e está disponível no link)

“Juha Leppänen, head of the resource and democracy capabilities research area at Demos Helsinki, sat down with Monocle’s Matt Alagiah to discuss Finnish education. Why are arts and skills classes mandatory in Finnish schools? Monocle investigates”. Ler o artigo


All You Need To Know About the ‘Learning Styles’ Myth, in Two Minutes
– Wired

Este artigo é sobre aprendizagem e recomendado para “brain psychology geeks”. Contesta a noção de que temos estilos de aprendizagem diferentes e que devemos potenciar esses estilos de criança para criança. De acordo com o autor, a ideia de que alguns de nós aprendem melhor visualmente, enquanto outros verbalmente, não faz sentido, e até é prejudicial. O texto também começa com a lembrança de uma situação na Madeira, o que lhe dá alguns pontos extra, suponho.

Many leading experts believe the myth of preferred learning styles is not just a benign misconception, but is likely causing harm. As Scott Lilienfeld and colleagues write in 50 Great Myths of Popular Psychology, the approach “encourages teachers to teach to students’ intellectual strengths rather than their weaknesses.” Yet, they add: “students need to correct and compensate for their shortcomings, not avoid them.” Ler o artigo.

 

Bónus: um artigo sobre o facto dos bebés islandeses dormirem a sesta ao ar livre. No Inverno. Com temperaturas abaixo de 0. É para mostrarem a pessoas que acham que os bebés não podem ‘apanhar’ frio.

E agora? Podem ir à página dos melhores posts (escolhidos por mim), subscrever o blogue por e-mail (se forem esse tipo de pessoa), ou fazer 'gosto' na página do Facebook e ter acesso a mais paisanices:

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*